Todos

Osteopatia na gestação

Osteopatia na gestação

 

Os benefícios da osteopatia na gestação

A gestação é um período de mudanças no corpo da mulher. Inchaço nas pernas, lombalgia, alterações  dos sistemas digestivo e urinário são alguns dos contratempos comuns durante a gestação. Para aliviá-los pontualmente, normalmente a gestante recorre a  drenagem linfática ou às massagens. Mas, se a ideia for lidar com a origem desses problemas, o ideal é procurar a Osteopatia.

A visão da osteopatia é focada no paciente, estimulando o funcionamento natural e o equilíbrio do corpo. Na gestação a mulher tem necessidades específicas devido as alterações fisiológicas causadas pelo crescimento do bebê. Eventualmente essas alterações podem vir acompanhadas de dores e desconforto.

A partir do terceiro mês de gravidez, toda mulher pode se submeter à osteopatia, não há contraindicação. Antes disso, porém, é recomendado que o osteopata e o médico obstetra que acompanha a gestação, estejam alinhados.

Na prática, o osteopata manipula os pontos certos do corpo para trabalhar cada dor. A técnica alcança o local de origem do incômodo e provoca um estímulo para que os corpo se reorganize, eliminando a dor. Naturalmente esses estímulos são bastante suaves, ainda mais durante a gestação, não havendo riscos para  o bebê que está se formando.

O bebê é beneficiado indiretamente com o tratamento osteopático. Com a mãe mais relaxada, os sistemas equilibrados e a circulação em ordem, o bebê recebe de maneira mais eficiente o oxigênio e os nutrientes vindos da mãe e desenvolve-se melhor. 

A frequência do tratamento durante depende das necessidades da gestante. O osteopata é capaz de fazer um trabalho preventivo, percebendo antecipadamente as alterações posturais que aumentam o risco de desenvolver dores.

Na reta final da gestação, a osteopatia também é uma forte aliada na preparação do corpo para o parto natural. A mobilização da pelve evita que a mulher tenha problemas como uma luxação no cóccix. Promove ainda o relaxamento dos músculos do períneo aumentando a elasticidade o que facilita a passagem do bebê.

Thiago Rodriguez

CREFITO : 125946

Posted by institutocurarte in Todos
A Osteopatia na Saúde da Mulher

A Osteopatia na Saúde da Mulher

OS BENEFÍCIOS DA OSTEOPATIA NA SAÚDE DA MULHER

O Tratamento osteopático pode ser um grande aliado na saúde da mulher. Segundo estudo realizado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Centro de Pesquisa em Saúde Reprodutiva de Campinas (Cemicamp) as Brasileiras são as que mais sofrem com a TPM .

“As mulheres brasileiras sofrem mais de tensão pré-menstrual (TPM) do que as europeias e as norte-americanas, diz o estudo inédito. Na pesquisa realizada com 860 mulheres, 80% disseram que têm ou já tiveram TPM.”

Fonte: Último Segundo – iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/brasileiras-sao-as-que-mais-sofrem-com-a-tpm/n1237683991779.html

Dentro desta visão global, a osteopatia ginecológica cuida da saúde da mulher e seu organismo, atendendo às possíveis disfunções geradas no nível visceral, estrutural, neurovegetativo e hormonal. Melhorando a funcionalidade e o equilíbrio entre elas.

Além de ajudar na melhora dos sintomas no período menstrual, existem outras áreas de atuação para a Osteopatia ginecológica:

Desordem do ciclo menstrual: menstruações dolorosas (dismenorreia), ciclos irregulares, enxaquecas, dores de cabeça, dispareunia (dor nas relações sexuais), lombalgia, distúrbios intestinais, congestão pélvica, etc.

Preparação  pré e pós-parto: Preparação para as várias mudanças no corpo durante a gravidez , evitando patologias que levam à dor e possíveis complicações no momento do parto.

Problemas de infertilidade: adesões, cicatrizes, disfunções do útero, ovários e trompas de Falópio.

A osteopatia ginecológica não representa uma terapia invasiva. O objetivo é normalizar a estrutura, a fisiologia e o funcionamento do metabolismo feminino.

É válido ressaltar que o tratamento com Osteopata não dispensa os cuidados e acompanhamento do médico ginecologista. Cada caso é analisado individualmente, e é de fundamental importância a realização de exames periódicos.

Thiago Rodriguez

Crefito: 125946

Posted by institutocurarte in Todos
(DTM|ATM) – Disfunção Temporomandibular

(DTM|ATM) – Disfunção Temporomandibular

Disfunção temporomandibular  – Como aliviar dores e tratar

Você sofre com dores de cabeça frequente, sente estalidos na musculatura da face?

Fique alerta, pois esses sinais podem estar relacionados a Disfunção temporomandibular.

A Disfunção Temporomandibular é um problema relativamente comum,  porém com diagnósticos que podem confundir devido muitos sintomas associados.

A disfunção temporomandibular (DTM) é o funcionamento anormal  da ATM (Articulação Temporomandibular) que pode provocar sintomas dolorosos e inflamatórios refletindo negativamente na vida da pessoa. 

A ATM une a mandíbula ao crânio, sendo a articulação mais utilizada de todo o corpo, realizando aproximadamente 2000 movimentos por dia, ao falar, mastigar ou bocejar.

CAUSAS DA DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR

As causas mais comuns de disfunção temporomandibular são: Má oclusão dental, alterações posturais da coluna cervical, traumas, causas reumatológicas, chicote cervical (comum em acidentes de carro), hábitos para funcionais (roer unhas, morder objetos, bruxismo, apertar os lábios), e fatores emocionais como ansiedade e depressão.

SINTOMAS

  •  Dor de cabeça (principalmente ao acordar);
  • Cansaço da musculatura mastigatória;
  •  Zumbido no ouvido;
  • Dor cervical;
  • Limitação da abertura da boca;
  • Estalidos ao movimento a mandíbula;
  • Apertamento dentário;
  • Dor na face.

TRATAMENTOS: OSTEOPATIA NO TRATAMENTO DA DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR

A osteopatia tem como objetivos minimizar a dor, melhorar a amplitude de movimento, melhorar a postura e reduzir o processo inflamatório. 

Na grande maioria dos casos consegue-se um alívio quase que imediato da dor. Vale ressaltar que o  tratamento deve ter caráter multidisciplinar, envolvendo além do Osteopata, o Cirurgião buco maxilo e o Especialista emocional.

Cada profissional dentro da sua especialidade pode contribuir para um atendimento global e assertivo na resolução do problema.

Após realizar uma avaliação completa, o Osteopata  realizará o tratamento exclusivamente de forma manual. No tratamento deve-se levar em conta não apenas a ATM, mas também a coluna cervical, os ombros,a coluna dorsal, a posição e movimentos dos olhos, e outras estruturas que possa estar relacionadas a queixa do paciente.

Thiago Rodriguez 

Crefito: 125946

 

 

Posted by institutocurarte in Todos